terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Não confunda vandalismo com arte

Monumentos históricos, esculturas significativas, praças, prédios, casas... Aos poucos tudo é manchado, por uma atitude vândala, já bem conhecida: a pichação. Riscos, rabiscos, expressões feias, a sujeira toma conta das cidades que já são tão cinzas. Pessoas que usam do spray uma façanha para a agressão visual, sujando muitas vezes, até mesmo, a história de um país.









Porém surge dos escombros da pichação, um novo movimento, que usa do spray um instrumento para arte. São estampas, desenhos elaborados, personalidades que dão as escuras cidades uma luz, um colorido. Jovens artistas ligados a tribos, criam obras de artes em um muro, em uma praça. Com um tom urbano, atual e às vezes protestante politicamente e socialmente. Esse movimento progrediu e hoje toma conta dos grandes pólos urbanos do mundo.

Um dos mais importantes castelos da Escócia, o de Kelburn, em Ayrshire, foi inteiramente grafitado em sua fachada pelos paulistas Nina Pandolfo, Nunca e a famosa dupla conhecida como Os Gêmeos    
Estilo de grafite tridimensional (3D), baseado num trabalho de brilho.



Eis o Sobrado, estampado na arte dos grafiteiros. Nós apoiamos o grafite, uma forma jovem, inovadora de fazer arte. Já realizamos várias exposições com a ilustre participação de um grupo de grafiteiros de JF e apresentamos em nossa loja obras de suas autoria. E viva o grafite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário